O maior salário da minha vida

Esses dias recebi o maior salário da minha vida.

Não foi exatamente um salário, nos moldes CLT e tal, mas foi a maior quantidade de dinheiro que consegui ganhar no intervalo de um mês.

Foi algo muito expressivo, pois representava quase 4 vezes mais do que aquilo que ganhava com a carteira assinada anos atrás. Só que o dinheiro em si não é o que me motivou a escrever, e sim o reconhecimento.

”Reconhecimento não paga boleto”, e não paga mesmo, eu sei bem disso.

Por muito tempo eu fui reconhecido pelo que era capaz de entregar, porém não era remunerado adequadamente por isso, e por muito tempo acreditei que talvez na minha vida, essas coisas nunca andariam juntas.

O que quero dizer é que, se eu quisesse ganhar dinheiro para pagar as contas e sustentar minha família, teria que ir atrás de um emprego que pagasse bem o suficiente só para eu aparecer lá e ficar por um período determinado fazendo algo que alguém mandasse.

Acredite, eu passei anos assim, cumprindo um expediente e fazendo exatamente o que me mandavam, discordando ou não, e meio que se foda, o salário caindo em dia tava bom…

…Tava nada.

Não gostava de ver o meu contracheque ser “um favor” que o chefe me fazia, e que eu retribuía fazendo exatamente o que ele pediu, com muita má vontade da minha parte diga-se de passagem.

Saí disso para trabalhar com algo que gostava e realmente eu era bom.

Eu tinha muito a oferecer, porém infelizmente não era devidamente pago por isso, e nesse momento via meu superior pagar meu contracheque com o pesar gigantesco de que gostaria de me dar mais, porém não tinha a menor condição financeira para tal.

Parece que ia ficar nesse paradigma a vida toda.

Ó eu errado de novo.

Faça o que gosta e trabalhe mais que o normal

Quando eu desencanei dessa coisa de reconhecimento e remuneração equivalentes, estava livre para fazer o que quisesse e precisasse com a minha vida profissional, e aí o que eu fiz?

Nada diferente do que já tava fazendo.

Continuei produzindo as mesmas coisas, para as mesmas pessoas, mas sem a pressão de ter que ser muito bem remunerado para isso.

No fim eu gostava bastante daquilo, da produção em si.

Gostava tanto que ia fazendo e não notava minha clara evolução qualitativa e quantitativa consequentemente.

Ainda bem que outros notaram, e aí finalmente vi o reconhecimento encontrar com a boa remuneração.

E tem sido uma experiência incrível, que tem me feito crescer muito.

Não existe mais uma pressão externa, mas eu sou extremamente auto critico, então a minha pressão interna tem feito eu entrar em parafuso as vezes.

Ainda tô tentando buscar o equilíbrio que mencionei lá no texto do burnout, mas não tá fácil.

Talvez um break nesse fim de ano me ajude a espairecer e voltar renovado para 2021.

Renovado, reconhecido e bem remunerado, parece que esse novo ano promete hein.

Tomara que cumpra.

Arte da capa:

 

 

 

Periodontal disease has two phases. An incipient known as gingivitis, in which gum inflammation and bleeding occur. viagra malaysia When bacterial plaque reaches under the gum inflammation increases and there begins to be mobility of the teeth, it is passed to the second phase, known as periodontitis.

Comentários
  • Cleide da Silva de Oliveira Barbosa
    Responder

    Parabéns meu filho que Deus continua abençoado você merece sempre foi estudioso sempre procurando alcançar seus objetivos tenho muito orgulho de você eu e seu pai ti ama muito viu beijos

Deixe um Comentário