Alloria: Capítulo 1 – A maldição dos abençoados

Nos esgotos abaixo da principal cidade da nação de Gálaga, três pessoas estão fugindo desesperadamente, do que parece ser uma ameaça terrível. Na frente, vai um homem com uma espécie de armadura medieval completa, emitindo da viseira de seu elmo uma forte luz amarelada. Este parece conhecer bem o caminho pelo subterrâneo da cidade.

No rosto deles é fácil notar a expressão de medo e de surpresa ao mesmo tempo, como se tentassem assimilar toda aquela situação em que se encontram. Estão de mãos dadas seguindo o homem de armadura e de olhos iluminados.

Logo atrás deste homem vai Math, que é o apelido de Mathias Fedaren, um garoto nos seus 17 anos, com o corte de cabelo nos estilos dos militares de Gálaga, bem raspado dos lados e de cor bem preta. No seu caso porém, com o topo mais arrepiado, que é a moda entre os jovens da mesma idade. É razoavelmente alto, com algo em torno de 1 metro e 80, tem a pele num tom bege levemente bronzeada e corpo esguio com musculatura levemente definida. Usa sua camiseta azul céu, com as mangas dobradas até a altura dos ombros, com calças cor de palha, amarradas na altura dos joelhos com botas marrons desbotadas.

Puxa pela mão, cujo está segurando com um aperto desesperado, Annya Starlight. A moça tem a mesma idade, cabelos bem pretos e brilhantes, presos nas laterais formando dois tufos bem pontudos, como se o cabelo houvesse sido mal cortado por ela mesma, o que de fato é o que aconteceu. Seus olhos grandes são de um cinza metálico as vezes semelhantes a uma superfície furta cor, tem perto de 1 metro e 70, pele clara, quase acinzentada. Usa um vestido cor de chumbo, com um colete roxo sem mangas por cima, um cinto marrom bem grosso e coturnos pretos brilhantes até quase os joelhos. O solado alto à deixa quase na altura de Math.

Os dois seguem correndo ofegantes seguindo o homem dos olhos luminosos. Esse parece usar uma armadura de cavaleiro medieval inclusive com uma espada presa as costas porém com algumas particularidades. As junções do pescoço, os braços e pernas são bem mais finos que de uma pessoa normal. Seu movimento também é muito mecânico, produzindo sons de engrenagem e de metal friccionando. Partes da armadura são muito firmes, como se fossem de ferro maciço e a cada passada, o impacto com o chão de concreto emite um estampido seco de ferro pesado.

O homem de armadura para bruscamente quando chega no que parece ser o fim do túnel, onde todo o esgoto cai por um tubo grande na parede a frente com uma grade de metal, formando uma cascata de água suja, espantado ele diz:

– Essa grade não existia aqui na minha época.

– E agora? Estamos na vantagem, mas ele não está tão longe assim – exclamou Annya, bem ofegante.

– Talvez eu consiga lixar os cantos e abrir um buraco na grade – disse o homem de armadura.

– Bom… se é assim, eu vou atrasar ele um pouco – falou Math enquanto num rápido movimento solta a mão de Annya, pega a espada na bainha do homem e corre na direção oposta em que vinham.

Math, espera… – gritou Annya sem sucesso, o rapaz já se lançava pelo corredor do subterrâneo.

Annya está visivelmente nervosa e com medo, pois sabe que há menos de um dia atrás, Math despertara sua benção, e pouco se sabia sobre ela. Ela olha para o homem de armadura que está agachado friccionando as mãos nos cantos da grade para serra-las, ela toma fôlego e diz:

– Robert… eu vou lá ajudar. Aquele cara pode acabar com ele facilmente.

– Ou pior, ele mesmo pode se descontrolar. De qualquer forma, tome cuidado e evite o confronto direto. Não devo demorar aqui, assim que terminar eu dou um grito chamando vocês.

Annya se lança pelo corredor, com os olhos emanando uma luz branca amarelada bem forte, semelhantes a do homem de armadura. Suas mãos também acendem, e aos poucos seu corpo vai ganhando uma fina aura brilhante. A moça é uma abençoada pela deusa primordial da luz, cura e vida, Uminary. Despertou seus dons quando era criança, passou pelo treinamento padrão de Gálaga por um tempo e hoje em dia controla bem os seus poderes.

Ela chega rapidamente a esquina do labirinto subterrâneo e já vê há alguns metros à frente, Math desferindo golpes de espada num homenzarrão de pele bem avermelhada, que parece nem se incomodar com os golpes de espada, pois não chegam nem a arranhar sua pele.

 

O homem em questão, é Tyler X, um mercenário conhecido no País Capital e criminoso procurado pelos mais diversos atentados terroristas no ocidente de Alloria. Se não bastasse o corpo forte com músculos definidos e os quase 2 metros de altura, Tyler X ainda é um abençoado pelo deus dos vulcões, dando a ele poderes de combustão explosiva canalizadas pelo seu corpo. Além de deixar sua pele com uma aparência muito vermelha e soltando fumaça, garante força descomunal e quase uma invulnerabilidade. É praticamente uma besta imparável.

Enquanto recebe os golpes de espada no peito solta uma gargalhada e mostra uma expressão sádica de satisfação.

– Chega de brincar – E num solavanco incrivelmente rápido para cima de Math, ele o agarra com a mão direita segurando o pescoço da garoto e o pressiona violentamente contra o chão. O impacto é tão forte que causa rachaduras em volta do corpo do jovem.

– Pena que as ordens são para te levar vivo, eu estava doido pra esmagar sua cabeça – diz o monstruoso homem, que se vira como se algo lhe chamasse a atenção.

É a luz que vem de Annya, que está parada há uma distância de uns 7 metros, na esquina do canal subterrâneo.

– As ordens são pra levar o garoto vivo, ninguém disse nada sobre você mocinha – exclama Tyler X enquanto caminha em direção a moça com um sorriso sádico e o corpo vermelho como carvão em brasa.

Annya vê o gigante escarlate vindo na sua direção, enquanto seu amigo está desacordado no chão, ela já entende que a única chance deles é lutar. Se concentra, e a aura fina que a envolvia começa ficar mais densa, o corpo todo envolto pela luz branca amarelada fortíssima, o suficiente para clarear o corredor todo. Junta as mãos a frente, com os braços esticados e lança uma imensa rajada de luz em cima do homem.

Tyler X abre o peito e recebe todo o impacto, de alguma forma absorvendo aquela energia. Sua expressão se altera levemente demonstrando um incomodo apenas. Um pouco da energia luminosa ricocheteia causando rachaduras nas paredes, chão e tetos vazando um pouco de luz para as ruas acima pela tampa do bueiro.

Os olhos de Tyler X ficam brancos, sem íris e num movimento ágil ele toma impulso e se lança abruptamente para cima da garota, que sem entender bem, se vê de costas contra a parede erguida pelo pescoço, sentido a mão quente do homem sufoca-la.

 – Sua pirralha… você é até bem forte. Vai ser mais prazeroso explodir a sua cabeça antes levar seu amiguinho. – diz Tyler X com um sorriso sádico no rosto e um ar de superior satisfação em cessar uma vida.

Seus olhos brancos e sua pele se tornando de um vermelho vivo enquanto segura o pescoço de Annya, que tenta inutilmente se desvencilhar do aperto. Mesmo soltando rajadas no rosto do homem, em nada isso parece incomoda-lo.

A poucos metros dali, Math vai abrindo os olhos lentamente, pela visão periférica embaçada vê o movimento a frente. Quando enfim se dá conta da real gravidade da situação, tenta se levantar cambaleante e pegar a espada. Começa a ser invadido por uma raiva somada a um ímpeto de salvar a amiga, seus olhos se tornam inteiramente negros e começam emanar uma energia negra arroxeada de aspecto ectoplasmático. Os dentes cerrados, as veias começando a engrossar, já não parece estar totalmente em si, os pés e mãos começam a se envolver do mesmo tipo de energia fantasmagórica do olho e vão envolvendo também a espada. O coração batendo acelerado, Math bufando, tomado por esse poder novo e misterioso olha fixamente a cena.

Assiste ofegante, com os olhos negros arregalados, boca aberta mostrando os dentes rangendo enquanto vê a vida da amiga se esvaindo. Suas mãos segurando a espada com muita força, ambos os olhos emanando a energia negra e roxa, em seus pés a mesma energia começa a emanar das solas e seu coração bater cada vez mais rápido.

Agora, Annya quase desacordada, vê o sorriso de seu algoz se tornar em dentes cerrados, como quem se prepara para dar o golpe final. Tyler X, erguendo a moça como se fosse uma boneca de pano, com o braço direito bem esticado e o esquerdo se preparando para golpeá-la. O corpo tão vermelho e esfumaçante que parece que vai pegar fogo há qualquer momento.

Um súbito raio de luz roxo opaco passa pelo braço direito de Ty-X junto com um som de metal batendo no chão. É Math que acaba de desferir um golpe de espada que corta a até então, a impenetrável pele como se fosse uma folha de papel. O homem olha incrédulo ao ver seu braço decepado na altura do bíceps, cair na água do esgoto que passa abaixo.

Isso acontece em um instante e rapidamente Math desfere um segundo golpe, dessa vez um chute no peito com o pé envolto pela energia ectoplasmática, o que atira Tyler X alguns metros para trás, dentro da corrente d´água de esgoto que flui abaixo deles.

Annya desliza da parede desacordada e Math está parado, com os olhos negros, empunhando a espada suja de sangue e envolta da mesma energia que seus pés e olhos. Sua postura é de quem está pronto para continuar a batalha, sedento por mais sangue. Olha a moça no chão, sem mudar a expressão, como se não fizesse ideia exata do que acabara de acontecer.

De repente um grito ecoa e o faz despertar assustado. É Robert dizendo que conseguiu remover a grade da passagem do esgoto.

– Fim do Capítulo 1 –

Imagem da capa:

Today, it offers its customers a quality service with products and services adapted to the real needs of people. viagra price Its main activities are health insurance, the provision of health services and assistance to the elderly and young people with disabilities, health counselling and the treatment of chronic diseases.

Deixe um Comentário